Aprimorar as habilidades de psicólogos e assistentes sociais no atendimento a crianças vítimas ou testemunhas de violência é o foco de um curso de formação iniciado esta semana em Rondônia. O curso que trata do protocolo brasileiro de entrevista forense (PBEF) para profissionais da psicologia e assistência social é promovido pela Universidade Corporativa do Brasil em parceria com a Corregedoria Geral da Justiça de Rondônia e o Tribunal de Justiça do Estado.

Organizado de forma semipresencial, o curso oferece 16 horas de atividades presenciais e 84 horas de atividades à distância, com aulas ministradas na plataforma educacional da Universidade Corporativa do Brasil. Durante o período de 06 de fevereiro a 15 de maio, os participantes terão acesso a videoaulas exclusivas, materiais didáticos complementares e mentorias ao vivo com os autores do Protocolo Brasileiro de Entrevista Forense (PBEF).

O PBEF, um método semi estruturado e adaptável, busca facilitar a escuta protegida de crianças e adolescentes vítimas de violência, contribuindo para a investigação e judicialização dos casos. O curso aborda conceitos e técnicas de entrevista forense, com enfoque especial no atendimento a essa parcela da população. Com essa formação, haverá psicólogos e assistentes sociais capacitados em todas as comarcas do Estado.

O módulo presencial do curso está agendado para os dias 24 e 25 de abril de 2024, nas salas 105 e 108 da Escola da Magistratura do Estado de Rondônia (Emeron). Durante esses dias, os participantes terão a oportunidade de participar de aulas teóricas e práticas, exercícios em grupo e simulações de casos reais.

A corregedoria destaca a importância do conhecimento prévio sobre Depoimento Especial, Lei da Escuta Protegida e Estatuto da Criança e do Adolescente para a participação efetiva no encontro presencial. A avaliação dos participantes será baseada na participação nas aulas, atividades práticas propostas e critérios estabelecidos no projeto pedagógico do curso. “A realização deste curso atende a uma das principais prioridades dos Núcleos Psicossociais, que é a atenção prioritária à infância e juventude, possibilitando a oferta de serviços psicossociais especializados em todas as comarcas”, pontuou a coordenadora em substituição do serviço psicossocial, Carla Meiriane.

Os participantes deverão estar aptos a aplicar o Protocolo Brasileiro de Entrevista Forense de maneira eficaz durante os depoimentos especiais. A iniciativa reforça o compromisso da instituição em promover ações que disseminem os direitos das crianças e adolescentes, tornando-se uma peça fundamental na rede de proteção e no sistema de justiça do Estado de Rondônia. A formatura está prevista para maio.

Com informações do TJRO

Compartilhe esse conteúdo

Leave A Comment

Postagens Relacionadas

  • outubro 26, 2023

    ver
  • agosto 9, 2023

    ver
  • maio 13, 2023

    ver

Deseja receber informações sobre carreira, negócios e empreendedorismo?

Faça parte da Universidade Corporativa do Brasil e construa uma carreira de sucesso.