Formação prepara servidores para enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes, tema da campanha “Maio Laranja”

Servidores municipais de Hortolândia participaram, nesta sexta-feira (06/05), da aula inicial do segundo módulo do curso de “Escuta Especializada – Formação de Multiplicadores”, que busca capacitar o funcionalismo municipal para que possa atender, de maneira apropriada, casos de violência sexual infantojuvenil (física, psicológica, sexual, institucional e negligência), registrados na cidade. O tema do curso está inserido no contexto da campanha “Maio Laranja”, mês de sensibilização para a prevenção e o combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

O segundo módulo, com 20h/aulas, aborda as “Metodologias ativas e o papel do multiplicador”. Nos cinco encontros de quatro horas, serão enfocados itens como o conceito de metodologias ativas e sua aplicação durante a formação de profissionais da rede de proteção, tendências pedagógicas e metodológicas para o ensino presencial e on-line. As chamadas “metodologias ativas” são aquelas que estimulam o aprendiz a participar e aprender de forma autônoma, empregando algum recurso tecnológico, digital, para realizar pesquisas e atividades.

O curso acontece “ao vivo”, com transmissão on-line via plataforma Zoom. A formação sobre os novos parâmetros para a “escuta especializada” é voltado a integrantes da rede de proteção de crianças e adolescentes, conforme preconizado pela Lei Federal 13.431/17. A formação, disponibilizada gratuitamente pela EGPH (Escola de Gestão Pública de Hortolândia), é ministrada por profissionais da UCORP (Universidade Corporativa do Brasil) e Childhood Brasil, beneficiando, inicialmente, 12 profissionais desta rede de proteção, lotados em cinco secretarias municipais: Educação, Ciência e Tecnologia; Segurança; Governo/CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente); Saúde e Inclusão e Desenvolvimento Social.

A formação visa qualificar profissionais que atuam diretamente no atendimento a crianças e adolescentes vítimas de violências no município, dentre eles conselheiros tutelares, assistentes sociais, psicólogos, advogados e professores. O curso online possui carga horária de 120 horas, divididas em dois módulos. De acordo com a Secretaria de Administração e Gestão de Pessoal, a formação conta com aulas gravadas e mentoria online com o coordenador do curso, além de lives com professores convidados e especialistas sobre o tema. O investimento feito pela Administração Municipal nesta formação é de R$ 13,8 mil.

“O curso tem o intuito de contribuir na implementação dos novos parâmetros para a escuta especializada e os fluxos de atendimento integrado, a fim de evitar a revitimização de crianças e adolescentes na rede de proteção e no sistema de justiça”, afirma a diretora da Escola de Gestão, Priscila Langner Domingues.

Hortolândia criou em setembro de 2021, por meio do Decreto Municipal nº 4866/2021, de 14/09/2021, o “Plano Municipal de Enfrentamento das Violências contra crianças e adolescentes” e outros dois outros documentos complementares: o “Diagnóstico Social da Infância e Juventude da Cidade de Hortolândia” e o “Fluxo Intersetorial de Atendimento às violências contra crianças e adolescentes”.

Com informações da Prefeitura de Hortolândia-SP

Compartilhe esse conteúdo

Leave A Comment

Postagens Relacionadas

  • fevereiro 7, 2024

    ver
  • outubro 26, 2023

    ver
  • agosto 9, 2023

    ver

Deseja receber informações sobre carreira, negócios e empreendedorismo?

Faça parte da Universidade Corporativa do Brasil e construa uma carreira de sucesso.